SPU precisa colocar tapumes para evitar riscos; donos de imóveis abandonados estão sendo notificados

Fiscais exigem providências imediatas em prédio abandonado do TCU
FOTO: MARCO ANTÔNIO/SECOM MACEIÓ

Fiscais da Secretaria de Desenvolvimento Territorial e Meio Ambiente (Sedet) inspecionaram, na manhã desta quarta-feira (09), prédios abandonados na região central de Maceió e deram um prazo para que os proprietários executem a manutenção das edificações. A situação mais delicada é a estrutura física onde funcionava o Tribunal de Contas da União (TCU), no Sobral, que ameaça ruir. A fiscalização exigiu que a Superintendência do Patrimônio da União (SPU) tome previdências imediatas.

Esta não é a primeira e nem será a última vez que o trabalho de verificação destes prédios será feito. A estimativa da Sedet é de que mais de 250 edifícios particulares e públicos estão desprezados na capital. Os donos já foram notificados e boa parte ainda não cumpriu as exigências. Por isso, estão sujeitos ao pagamento de multas com valores elevados.

No caso do TCU, o cenário é preocupante, conforme avalia a diretora de fiscalização da Sedet, Rosângela Azevedo. Na inspeção desta manhã, os fiscais constataram que a cada dia parte do “esqueleto” que se formou desmorona. O efeito da maré piora ainda mais a situação. A ferrugem deixa a estrutura bem frágil, ameaçando despencar.

Donos de imóveis abandonados estão sendo notificados
FOTO: MARCO ANTÔNIO/SECOM MACEIÓ

“Queremos que a SPU adote as providências necessárias urgentes, pelo menos com a colocação de tapumes, para isolar a área e evitar que a estrutura caia sobre quem passar por ali. Além disso, pedimos que coloque vigilância no local. A saída mais razoável era que o prédio, ou que resta dele, fosse demolido completamente”, afirmou a diretora de fiscalização do órgão municipal.

A fiscalização é de rotina e deve continuar até que todos os edifícios em situação de desprezo sejam avaliados. “Estamos dando a última chance para que os donos executem as manutenções do imóvel e apresente o plano da manutenção predial, ambos previstos em lei, que deve ser cumprida”, avalia.

Ano passado, as equipes da secretaria notificaram 103 edificações, todas abandonadas. A maioria delas, 91, estava no centro de Maceió.

com GAZETAWEB

Deixe seu comentário

Os comentários postados sobre esta matéria são de inteira responsabilidade de seus idealizadores, não representando em nenhuma instância a opinião do site Via Alagoas ou de seus colaboradores e parceiros.