com TNH1

O presidente executivo do CSA, Rafael Tenório, explicou como vai funcionar a nova marca do clube e confirmou a contratação de um fisiologista para reforçar o desempenho físico do time na próxima temporada. O mandatário concedeu entrevista à Rádio Pajuçara FM Maceió – 103,7 na noite desta sexta-feira (1).

(Foto: Divulgação / CSA)

O repórter Henrique Pereira, setorista do clube na Rádio Pajuçara FM, apurou que o CSA pretende comercializar mais de 300 produtos oficiais com a criação da nova marca, batizada de “Azulão”.

“Serão vários produtos, para todas as idades. Desde o bebê até a terceira idade. Tênis, óculos, relógio, camisa social, roupa social, sapatos, shampoo, seguimento de higiene pessoal, produtos de limpeza. Cada vez mais queremos buscar novas fontes de renda para o CSA e buscar potencializar essa marca”, detalhou Tenório sobre a nova marca, que será apresentada dia 15 de dezembro, no lançamento da nova linha de uniformes para a temporada 2018.

(Foto: Divulgação / CSA)

“Estamos saindo da mesmice. O CSA sempre teve esse foco voltado só para uniforme, para vestir o clube e vender camisa. É uma empresa com bastante experiência. Somos sócios. Fizemos uma sociedade entre CSA e o empresário proprietário da marca Lobo [do Paysandu]. Através dessa sociedade, buscamos vários parceiros terceirizados. Vamos confeccionar camisa polo, vamos buscar um parceiro que confeccione essas camisas com nossa marca. Calça Jeans, etc… Vamos buscar esses parceiros para que realmente tenham vários produtos nossos. Vamos acabar definitivamente com essa pirataria que existe dos produtos do CSA”, completou.

O presidente adiantou que os preços serão variados. Ao mesmo tempo que uma camisa oficial poderá custar R$ 150, outro modelo de camisa oficial também estará disponível ao preço de R$ 90, por exemplo.

Lojas

Para potencializar o alcance dos produtos próprios, o CSA também terá duas lojas físicas à disposição do torcedor. A primeira, instalada na Avenida Amélia Rosa, deve ser inaugurada no próximo dia 16 de dezembro. Já a outra unidade será montada no grande shopping no bairro de Mangabeiras. A ideia é expandir a rede nos próximos meses, ampliando assim os pontos de venda.

Futebol

Sobre as contratações para a disputa do Campeonato Alagoano, Copa do Nordeste e Copa do Brasil, as competições do primeiro trimestre, Rafael Tenório afirmou que tudo está dentro do planejamento.

“Temos que deixar a margem para a Série B. Uma gordura. Tudo isso está sendo planejado. Tudo foi feito por competição. Quando nós terminamos o Alagoano, nós mantivemos a base do Alagoano para a Série C. Quando muitas pessoas diziam que a nossa equipe não chegaria a uma classificação, você praticamente vê que, do time que jogou, foram 7 atletas do Alagoano e 4 atletas contratados naquela época. Fomos campeões brasileiros. Temos que pensar no Campeonato Alagoano e depois na Série B”.

Fisiologista

“Nós já contratamos um fisiologista. Ele já se apresenta com a equipe dia 11 de dezembro [data da pré-temporada]. Muito capacitado. Já trabalhou em vários clubes do futebol brasileiro. Passagens por clubes de São Paulo, Recife e outros da região do Nordeste. Foi uma indicação pessoal. Fui buscar a informação por meio de um parente meu em São Paulo. Estou trazendo uma pessoa competente e que vai ajudar e melhorar o desempenho físico dos nossos jogadores”.

CSA e CRB na Série B

“Eu sou muito otimista. Não só temos condições de ter dois times, mas como três. Dois nós tivemos num passado próximo, com CRB e ASA. Não tenho dúvida nenhuma da nossa capacidade de investir na Série B e permanecer. Não vejo nenhuma impossibilidade do CSA ou o pórprio CRB chegar numa Série A do Brasileiro. Tem sim condições. Se planejar, fizer uma organização, tem sim. Se você analisar os quatro classificados para a Série A, o CRB ganhou de todos eles [exceto o Paraná]. Quanto a isso, não tenho preocupação. Acho que temos condições de ter dois ou três clubes na Série B”.