Conselho Tutelar já vinha acompanhando a vítima há mais de 20 dias

com Alagoas 24 Horas

Ainda são desconhecidas as causas que levaram à morte de um bebê que foi encontrado embaixo da cama na cidade de Boca da Mata, nesta quinta-feira, 31. Um laudo do Instituto Médico Legal de Maceió apontará as causas da morte da criança que tinha apenas dois meses de vida.

A mãe da criança, que tem outros três filhos, foi conduzida para a Delegacia de Polícia Civil da cidade onde prestou esclarecimentos e logo após foi liberada. De acordo com a assessoria do IML, a criança não foi identificada, uma vez que ela não tem registro de nascimento.

CURTA O VIAALAGOAS E RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS

O caso gerou revolta na cidade e, inclusive, entre os integrantes do Conselho Tutelar que já vinham acompanhando a vítima há mais de 20 dias, devido aos maus-tratos que supostamente vinha sofrendo. Para a conselheira tutelar Ana Amélia, o Conselho questiona os motivos que levaram à soltura da mãe da vítima, que teria problemas com álcool.

Segundo Amélia, a vítima morava com a mãe na zona rural e após a separação do marido teria retornado para a casa dos familiares. “Quando eles foram para a cidade, os agentes de saúde nos acionaram para que tomássemos providências para garantir que a vítima fosse acompanhada por uma equipe médica, já que a mãe nem levava a criança para vacinar”, destacou.

Ainda de acordo com a conselheira, a criança estava desnutrida e teria sido submetida a tratamento em Maceió, mas retornando para a cidade passou a ser acompanhada por uma equipe de cidade. ”Não sabemos se foi agressão, ou, se foi descuido, mas o que sabemos é que essa criança estava sendo acompanhada pela gente e que quando estávamos em uma capacitação na cidade de Viçosa recebemos a notícia que ela tinha sido encontrada morta. Confesso que ainda estou em choque”, desabafou.

A assessoria do IML destacou ao Alagoas24horas que a criança entrou no Instituto como morte a esclarecer e que as causas da morte serão apontadas após o exame de necropsia.

Curta a página do ViaAlagoas no Facebook, @VIAalagoas no Twitter e no Instagram. WhatsApp: (82) 99113.7446.

Deixe seu comentário

Os comentários postados sobre esta matéria são de inteira responsabilidade de seus idealizadores, não representando em nenhuma instância a opinião do site Via Alagoas ou de seus colaboradores e parceiros.