Dois dos quatro assaltantes que invadiram a casa do vereador Walter Acioli de Lima Filho (PDT), na cidade de Boca de Mata, Zona da Mata alagoana, foram capturados pela polícia na noite dessa quinta-feira (19).

José Bruno Silva Vasconcelos, 22 anos, mais conhecido como Bruninho, e Luiz Clemente da Silva, 25 anos, vulgo Nando, vão responder por roubo majorado e porte ilegal de arma de fogo. Eles passaram por exame de corpo de delito e foram encaminhados para o Sistema Prisional de Alagoas.

Segundo informações da delegada de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas, Maria Angelita, os suspeitos mantiveram o vereador e sua família como reféns, levaram praticamente todos os objetos da casa, roubaram o veículo das vítimas e as deixaram em um canavial no município de Joaquim Gomes, a cerca de 100 km de Boca da Mata.

PUBLICIDADE

Ainda de acordo com a Polícia Civil, os sequestradores fizeram compras nos cartões das vítimas enquanto elas eram mantidas reféns.

“Foram quatro horas de terror, e essa não foi a primeira vez. Em maio, também fomos alvos de assalto quando roubaram aparelhos telefônicos de nós. A justiça tem que procurar um meio de penalizar essas pessoas; estamos sempre à mercê e reféns. Isso é um absurdo”, lamentou o vereador ainda na delegacia, em entrevista à TV Pajuçara.

Os presos eram investigados há dois meses e são acusados pela polícia de integrar uma quadrilha especializada em roubos a residências. Antes do último assalto, realizado à família do vereador, casas em bairros de Maceió, como Poço e Mangabeiras, também foram alvo do bando criminoso.

Entre o material apreendido estão malas, televisores, impressora, computadores, poltronas avaliadas em 5 mil reais cada, diversos aparelhos eletroeletrônicos e uma quantia em dinheiro não especificada. Todo material encontrado estava na casa dos dois capturados.

Um terceiro rapaz que seria integrante da mesma quadrilha, segundo a polícia, identificado como Éricles Ricardo da Silva, já se encontra no sistema prisional desde o mês passado por porte ilegal de arma de fogo.

“Fizemos um trabalho exaustivo. Procuramos seguir todos os passos dos elementos com o objetivo da prisão em flagrante. Tem mais pessoas que estão sendo investigadas pelo mesmo crime, inclusive há mandados de prisão já expedidos pela 17º Vara Criminal sendo cumprido por nós”, finalizou a delegada.

com TNH1/BALANÇO GERAL ALAGOAS

Deixe seu comentário