Greve deve iniciar já na próxima segunda-feira, 16.

Crédito: Cortesia ao site ViaAlagoas.com.br

Na manhã desta terça-feira, 10 de julho, após uma assembleia envolvendo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Alagoas (SINTEAL) e os profissionais da educação miguelense, ficou decidido pelos professores da rede pública municipal de ensino, que a partir da próxima segunda-feira, 16, será decretada greve geral na educação do município.

A categoria cobra o reajuste total de 14,45%, índice que seria equivalente aos anos de 2017 (7,64%) e 2018 (6,81%), que não ocorreram reajustes nos salários da categoria. Este valor foi rejeitado pela prefeitura, que alega não ter condições de dá reajuste salarial para os profissionais da educação municipal de São Miguel dos Campos.

Os professores citam que para eles, houve a negativa de reajuste por parte do atual gestor, mas que foi proposto para os servidores públicos municipais o reajuste de 3%.

PUBLICIDADE

Cerca de 500 professores deverão aderir a paralisação, 11 mil alunos deverão ficar sem aulas na rede pública municipal de ensino pelos próximos dias.

A greve envolve todos os trabalhadores em educação do município, professores, motoristas, serviçais, merendeiras(os) e assistentes administrativos.

Protestos deverão ocorrer durante a próxima semana, afim de chamar a atenção do gestor para busca de uma solução que resolva este impasse.

Atualizada às 19h16min