A decisão dá a oportunidade de novas famílias ingressarem no program

Ao ingressarem, as famílias devem cumprir condicionalidades nas áreas de Saúde e Educação

O Programa Bolsa Família beneficia mensalmente milhares de famílias alagoanas. Quando elas conseguem superar situação de pobreza e extrema pobreza o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) recomenda que os beneficiários peçam desligamento do programa federal. Em 2018, 520.148 mil famílias fizeram solicitação em todo o país. A saída representou uma economia de R$ 1,5 milhão.

Em Alagoas foram 664 famílias que procuraram o setor responsável pelo programa para cessar o benefício.  Com o desligamento voluntário, uma nova vaga é aberta no programa social e assim uma família que realmente precisa pode ser beneficiada com o auxílio.

As famílias que desejarem sair do Bolsa Família por terem conquistado autonomia e independência financeira devem procurar o setor responsável pelo programa em sua cidade e fazer a solicitação. Caso o beneficiário volte a uma situação de vulnerabilidade, tem retorno garantido ao programa.

A coordenadora do programa em Alagoas, Maria José Cardoso, explica que aquelas famílias que necessitem retornar ao programa no prazo 36 meses não necessitam passar por um novo processo de seleção. “Basta o responsável pelo núcleo familiar se dirigir ao setor responsável e solicitar o retorno. Após atualizar as informações cadastrais, o beneficiário volta a receber o pagamento no mês seguinte”, explica.

O programa é voltado para famílias com renda mensal por pessoa de até R$ 89, além daquelas com renda familiar mensal de até R$ 178 por pessoa e que tenham crianças, adolescentes ou gestantes entre os membros. Ao ingressarem, as famílias devem cumprir condicionalidades nas áreas de Saúde e Educação. O valor repassado varia conforme o número de membros da família, idade e renda declarada no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

com ASCOM SEADS

Deixe seu comentário