Réu deverá cumprir a pena em regime fechado e não poderá apelar em liberdade; julgamento ocorreu nessa terça-feira (6), em Boca da Mata

Júri popular foi realizado no Fórum de Boca da Mata, nessa terça-feira (6). (Foto: Caio Loureiro)

O réu Carlos Eduardo Alves dos Santos, acusado de matar e ocultar os corpos de dois adolescentes, em novembro de 2015, na cidade de Boca da Mata, foi condenado a 37 anos e seis meses de reclusão. A pena deverá ser cumprida em regime fechado.

O júri popular de Carlos Eduardo, conhecido como “Pitoco”, ocorreu nessa terça-feira (6), no Fórum da Comarca, e foi conduzido pelo juiz Phillippe Melo Alcântara Falcão. “O réu ceifou a vida de dois adolescentes que tinham apenas 14 anos de idade na data do crime. Além disso, agiu por meio cruel, atingindo as vítimas com tantos golpes que resultaram na completa desfiguração de seus corpos”, destacou o magistrado na leitura da sentença.

Na sessão, os jurados acataram a tese do promotor Bruno Baptista e condenaram Carlos Eduardo por duplo homicídio qualificado, combinado com dupla ocultação de cadáver.

PUBLICIDADE

O caso

Os corpos dos adolescentes José Luan da Silva Bento e Tarciso Balbino da Silva foram encontrados em túmulos abertos, no cemitério da cidade. De acordo com os autos, eles foram convidados pelo réu para consumir drogas no local. Carlos Eduardo, posteriormente, confessou o crime e disse que agiu na companhia do seu irmão, Eduardo Gomes dos Santos, que está foragido.

Matéria referente ao processo nº 0800013-27.2017.8.02.0005

*Dicom TJ/AL